Escleroterapia - Bruno Condolo

A escleroterapia é o procedimento para tratar as telangiectasias, popularmente conhecidas como “vasinhos”.

O cirurgião vascular realiza aplicações de injeção com esclerosante diretamente nos vasos com o objetivo de elimina-los.

Podem ser utilizadas diversas substancias como esclerosante, mas a mais comum é a glicose, devido ao baixo índice de complicações.

Quando a substancia esclerosante entra na veia, ela promove uma inflamação no vaso, fazendo com que se contraia e feche, desaparecendo como tempo.

 

O procedimento é doloroso?

O procedimento pode ser doloroso, principalmente na inserção da agulha ou quando o liquido esta sendo aplicado, pode haver uma sensação de queimação no local.

Entretanto contamos com a tecnologia do SIBERIAN FIT®, equipamento que sopra um jato de ar com temperatura de ate -30*C na região a ser esclerosada, causando analgesia e reduzindo de forma importante a sensação de dor e desconforto no procedimento.

 

Cuidados no procedimento

A paciente não deve aplicar cremes na perna no dia do procedimento.

Ficar de repouso, evitar fazer exercícios físicos ou ficar com a perna pra baixo durante longos períodos apos o procedimento.

Não tomar sol nos locais da aplicação para evitar a formação de manchas na pele.

 

Existe algum risco?

Como qualquer procedimento a escleroterapia esta sujeita a algumas complicações:

  • Hematomas, complicação mais frequente após o procedimento, que desaparece com o tempo.
  • Dor ou queimação no local da aplicação.
  • Em determinadas circunstancias a pele pode ficar com algumas manchas escurecidas, normalmente reversíveis com o tempo.
  • Em torno de 2% dos casos apos a aplicação podem surgir pequenos vasos próximos à região, esse procedimento pode ser tratado com nova sessão de escleroterapia.
  • Complicação rara quando realizada por cirurgião experiente, porém pode ocorrer o aparecimento de pequenas úlceras devido ao comprometimento do sistema arterial durante o procedimento de escleroterapia.